domingo, 3 de maio de 2009

Aleluia

Hoje é Dia da Mãe e não tenho como festejar. Porque estou órfão. Tanto de mãe como de pai. Aliás, de mães e de pais, pois tive a sorte de ter dois de cada. A todos, acompanhei-os até ao fim, numa proximidade nem sempre fácil mas que acredito ter sido a suficiente para, também, acreditarem que nunca estiveram sós. Tal como tendo a pensar que, agora, não estou. Por isso, estou órfão, não sou órfão. Também por sentir ter, por vezes, uma esquadra a vigiar-me. No parapeito de uma mesma janela corrida. Não sei muito bem onde.

6 comentários:

disse...

Uma das minhas preferidas... (Perdão pela invasao)

Roberto Ivens disse...

Invasora Bé,

Pois seja bem-vinda...

ordralfabeletix disse...

Olá Roberto.

Um abraço amigo dum peixeiro que também trata dos olhos.

O Jeff traz-me muitas memórias. Por isso, apesar de ser dia da Mãe, invoco o seu pai, Tim. Um trovador.

http://www.youtube.com/watch?v=CckFYoYq8GI

Dizia ele em "Carnival Song".

The singer cries for people's lies
He will sing for the day to bring him night
The circus burns in carnival flame
And for a while you won't know my name at all
But sing and dance and love for pennies and gold

The juggling clown smiles to me
And every frown we agree is glad
The nighttime comes to bring the bums
From Bowery heat to Crimson Streets of wine
But magic lands will never touch our sands

Your children smile in single file
They learn mistakes that others make
They see although they cannot know
The needs they'll need to have their greed grow wild
But dance and sing for others bring the shame
And for a while you won't know my name

Roberto Ivens disse...

Meu Caro Amigo peixeiro,

Bela evocação, só possível em quem cultiva os prazeres certos. Como a amizade, que retribuo. Um forte abraço.

JúliaML disse...

sinto o mesmo, Roberto, perdi os meus aos 27 anos de forma abrupta e trágica. ainda me sinto orfã.

abraço!

Roberto Ivens disse...

Júlia,

Retribuo o abraço solidário.